Conexão especial: bebê começa a olhar nos olhos da mãe

Uma conexão especial se estabelece quando um bebê começa a olhar nos olhos da mãe. Esse momento mágico é uma prova do vínculo emocional e afetivo que se desenvolve entre mãe e filho desde os primeiros momentos de vida.

É durante esses olhares profundos e cheios de amor que o bebê começa a reconhecer a figura materna e a se sentir seguro e protegido. Além disso, esse contato visual estimula o desenvolvimento cognitivo e emocional da criança.

Neste emocionante vídeo, podemos testemunhar a emoção e a alegria estampadas nos rostos de mães e bebês durante esse momento único de conexão. É uma verdadeira celebração do amor incondicional e da magia do vínculo materno-infantil.

Bebê começa a olhar nos olhos da mãe

Quando os olhos dos pais e do bebê se encontram, estabelece-se uma conexão afetiva. Neste artigo escrito por um especialista em desenvolvimento, o Dr. Dana Erhard-Weiss, você aprenderá tudo sobre o olhar e o contato visual, e como incentivar o bebê a criar essa conexão.

"A gente se conhece, né?"

A fixação do olhar é um dos primeiros marcos que o bebê atinge e é de grande importância! Isso indica aos pais que o bebê finalmente os "vê" e reconhece sua importância. Quando os olhos dos pais e do bebê se encontram, significa que uma conexão afetiva está estabelecida. Esse olhar compartilhado é uma experiência vivida por um pai e seu bebê, uma experiência que transmite informações, como interesse e conexão mútua, bem como o estado de espírito dos participantes e o sentimento geral por meio de gestos, expressões faciais e sorrisos.

A importância do olhar

A importância do desenvolvimento da fixação do olhar é tanto afetiva quanto intelectual. É fundamental para o apego precoce, os vínculos afetivos e desempenha um papel importante no processo de obtenção de informações sobre o mundo e as emoções. Quando o bebê vê o rosto e os olhos de seus pais, ele começa a fazer associações: entre as refeições e quem o alimenta, entre as vozes e as pessoas, entre um sorriso e o significado de ser feliz ou amado, etc. Esse marco importante no desenvolvimento ajuda as crianças a desenvolver habilidades para se acalmar, se controlar, ser aberto e receptivo aos outros, e iniciar e reagir a diferentes tipos de comunicação. Mais tarde, quando os bebês são capazes de seguir os adultos com os olhos, eles podem compartilhar informações essenciais com os pais. Isso é uma habilidade fundamental para apreciar brincadeiras com os pais e brinquedos, mas também para o desenvolvimento da linguagem e vocabulário. Simplesmente, quando o pai e o bebê olham para o mesmo objeto e o pai nomeia ou descreve o objeto, estabelece-se uma conexão entre o que é visto e a palavra. O olhar também facilita a percepção espacial e a coordenação olho-mão, permitindo que as crianças alcancem os objetos ao seu redor.

O desenvolvimento do olhar

Nos bebês, a fixação do olhar se desenvolve em etapas:

- Nas primeiras 7 horas após o nascimento, os recém-nascidos demonstram um interesse notável pelo rosto de sua mãe e imitam as expressões faciais dos adultos.
- Entre 6 e 10 semanas, o bebê começa a direcionar os olhos de forma mais intencional, olhando diretamente para o adulto e fixando seu olhar com os olhos bem abertos.
- Por volta dos três meses, o bebê é capaz de acompanhar os movimentos dos adultos que estão a certa distância.
- Entre 9 e 11 meses, os bebês são capazes de seguir o olhar dos adultos. Eles entendem que os olhos são feitos para olhar e ver.

Esses avanços indicam muito mais do que o estabelecimento de um relacionamento especial. Eles também indicam o crescimento neurológico da criança e sua capacidade de se comunicar. Através do contato visual, o bebê indica que ele sabe o que é um rosto, que seu cérebro registra um rosto familiar e que ele entende que expressões faciais podem indicar o que uma pessoa está sentindo.

Como os pais podem incentivar o contato visual?

O olhar mútuo entre pais e bebês é natural e agradável. No entanto, cada criança, cada pai tem sua própria personalidade, necessidades, preferências e cada um deve encontrar o equilíbrio certo. Aqui estão algumas dicas sobre como regular o mundo ao redor do bebê, levando em consideração sua personalidade.

- Nos bebês, a duração do olhar é muito breve. Não espere um olhar longo e fixo. Você não pode forçar o bebê a criar um contato visual, especialmente se ele estiver com fome, cansado ou irritado. Existem maneiras maravilhosas de incentivar o olhar quando o bebê está alerta e satisfeito.
- Durante os primeiros meses, segure o bebê a uma distância de 20-50 cm do rosto dos pais; isso é perfeito para facilitar o contato visual e a fixação do olhar.
- Quando o bebê olha diretamente para os pais, é uma oportunidade para criar interações, sorrir, cantar, falar e se mover dentro do campo de visão da criança, mesmo que no início isso possa não parecer natural para você. Essas interações significativas deixam sua marca na mente do bebê e impactam seu desenvolvimento.
- Geralmente, é recomendado esperar o bebê olhar para o adulto para estabelecer o contato. Quando o bebê olhar para você, espere até que ele desvie o olhar para desviar o seu.
- O olhar mútuo é benéfico para fortalecer os laços quando acompanhado de toque ou voz.
- Quando o bebê olha para uma pessoa ou objeto, aponte para o objeto ou pessoa e indique seu nome. Isso contribui para o desenvolvimento da linguagem.
- O rosto humano é um estímulo visual poderoso. Às vezes, os bebês apenas precisam descansar, sobrecarregados com todas as informações que recebem. Quando eles virarem a cabeça ou desviarem o olhar, isso não é um sinal de rejeição ou desinteresse, mas sim uma forma de dizer: "Isso é suficiente para mim, preciso assimilar tudo isso". É importante respeitar as capacidades sensoriais do bebê. Alguns são mais sensíveis do que outros à estimulação sensorial. Nesse caso, eles podem evitar o contato visual com mais frequência do que outros. Por outro lado, alguns bebês precisam de um estímulo mais intenso para se concentrar e apreciarão gestos mais amplos e expressões faciais mais pronunciadas.

Entendendo seu filho

Se, após os três meses de idade, você achar que o bebê está tendo dificuldade em criar contato visual, você sempre pode buscar a opinião de um profissional. Eles têm as ferramentas para verificar se isso está relacionado à visão do bebê, suas habilidades de assimilação ou outros problemas de desenvolvimento. Problemas menores relacionados ao olhar são muito comuns, e o conselho de um profissional pode ser de grande ajuda nessas situações.

Dana Erhard-Weiss, Ph.D.

*Meltzoff, A. N., & Brooks, R. (2007). Eyes wide shut: The importance of eyes in infant gaze following and understanding other minds. In R. Flom, K. Lee, & D. Muir (Eds.), Gaze following: Its development and significance (pp. 217-241). Mahwah, NJ: Erlbaum.

Imagem relacionada:
Bebê olhando nos olhos da mãe

Conclusão

O contato visual entre pais e bebês é um marco importante no desenvolvimento emocional e cognitivo. Incentivar o bebê a olhar nos olhos dos pais ajuda a fortalecer os laços afetivos, desenvolver habilidades de comunicação e compreensão do mundo ao seu redor. Respeitar as preferências e necessidades individuais do bebê é fundamental para criar uma conexão saudável e duradoura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up